Creches, tablets e desenvolvimento da criança

27.11.2015
, , , , , , , , , , , ,  - 

Dois estudos interessantes iluminam aspectos da vida de crianças nas creches.

Num trabalho australiano, foram avaliados o desenvolvimento e o comportamento de crianças com relação ao tempo que passavam na creche.

O estudo conclui que mais tempo de creche nos 3 primeiros anos de vida está associado a níveis mais altos de problemas de comportamento. E não está associada com uma melhor capacidade de comunicação e vocabulário.

Conclusão: sempre que puder, saia mais cedo do trabalho, leve seus filhos para casa – ou melhor ainda, no parque ou na praia. Peça aos avós, quando possível, para passarem o dia com eles (em vez da creche) ao menos uma vez por semana.

Um outro estudo relaciona o uso de tablets com o desenvolvimento da linguagem. Um estudo pequeno, também em creches, detectou que crianças que usavam tablets dois a dois aprenderam melhor que outras que não usaram. E adivinhe: aprenderam melhor também do que em creches onde cada um tinha um tablet para si.

Conclusão: o que faz nossas crianças aprenderem é a interação com o outro – olhar no rosto da mãe ou do amigo, perceber emoções, reações. Se quiser usar tablets com seus filhos, interaja com eles; comente o que vê na tela; jogue junto com ele, revezando na brincadeira e comentando o que acontece. Faça graça, faça jogos pessoas e fantasias em cima dos aplicativos. O mesmo se aplica à TV.

O uso de TVs, tabletes e smartphones para induzir passividade (e silêncio, e calma) enquanto fazemos nossas tarefas de adultos, dirigimos,etc, é compreensível. Mas deve ser moderado. Pois é exatamente este o efeito: colocar as crianças em “estado passivo”. E você não quer fazer isso por muito tempo, certo?

Lembrando que as recomendações internacionais são de zero contato com telas até dois anos, e uma ou no máximo duas horas a partir dessa idade.

Compartilhe !